Nós, loucos por churrasco, não abandonamos a churrasqueira nem mesmo da Sexta-feira Santa, não é? Então praqueles que querem fazer uma fumacinha, algumas dicas de assar peixe na brasa que todo mundo precisa saber antes de se arriscar.

A primeira dica é a escolha do peixe. Não são todos ideais para a grelha. Prefira os peixes mais gordos e suculentos pra não acabar secando seu almoço. Sardinha, anchova, tainha, Meca, cioba, pintado, carpa e até o tradicional bacalhau podem ir para o fogo. Uma dica para saber se o peixe é fresco, é observar os olhos: se estiverem brilhantes, é só mandar bala. Outra dica é pedir para o peixeiro já limpar e espaldar o bicho, como se faz com um peito de frango, em borboleta. Isso garante um assado mais uniforme.

Pra temperar, você pode usar limão, sálvia, azeite extra virgem, ou simplesmente lembrar do bom e velho churrasco usando apenas sal grosso. Um toque especial é usar uma mistura de azeite de oliva com extrato de tomate (bem pouquinho) para pincelar o peixe, dando uma cor dourada para o prato. Bem diferente daquele peixe branco desmaiado que a gente vê por aí.

Na hora de pilotar a churrasqueira é preciso tomar alguns cuidados. O primeiro deles é a grelha articulada. Se você não tem uma, melhor não se arriscar, pois ficar virando o peixe é garantia de que ele vai se despedaçar. Antes de colocá-lo na grelha, unte-a com óleo e coloque no fogo. Ao contrário do que muita gente pensa, é preciso começar assando perto do fogo porque o calor intenso sela a carne preservando o suco. Mas não o coloque em chama viva. Dica importante: asse primeiro o lado com pele. Se o peixe está espaldado, o lado sem pele vai ferver. Quando isso acontecer, está na hora de virar.

E o mais importante: forrar o peixe com papel alumínio é um recurso que muita gente usa, mas daí deixa de ser churrasco, pois o peixe cozinha no próprio vapor. Churrasco de peixe é na brasa! Então, bom churrasco pra vocês e feliz Páscoa.  

Texto: Guilherme Bicca

Foto: Sisi Jeminah